Eu, Christiane F., a vida apesar de tudo – Christiane V. Felscherinow

1510992_717348081643784_262865356233403924_nVocê conhece ela há décadas. Christiane F. é o estandarte de uma geração problemática que se enterrou nas drogas.
O primeiro livro, publicado há 35 anos atrás – Eu, Christiane F., 13 anos, Drogada, Prostituída foi devastador na crueza em que relatava a vida de perdição da menina Christiane, moradora da Berlin Ocidental.
Com um histórico de desamparo e desestrutura familiar, Christiane desde muito cedo se envolveu com drogas. Dos comprimidos de Valium à maconha e desta para a heroína injetável, foi um pulo.
Envolvida com um namorado também usuário, Christiane logo não conseguia mais bancar o vício e já aos 13 anos, começou a se prostituir.
O livro teve um efeito bombástico na minha vida. Aos 16 anos, fiquei apavorada com o efeito destruidor das drogas na vida de uma pessoa. E, junto com a educação “rédea curta” que tive, foram os principais fatores protetores que me mantiveram longe das drogas quando morei em uma república na época de faculdade e durante toda a minha vida. Curiosidade nunca faltou. Mas o medo sempre foi maior.

Continuar a ler